17/10/2009

Mágoas

Até onde poderemos carregar nossas mágoas?
Toda vez que alguém te subjulga, te inferioriza, você sente uma cicatriz se formar automaticamente. O perdão é estritamente necessário! É muito difícil para os seres humanos deixar de construir uma marca de rancor, e apagá-la com ondas de piedade... mas cultivando maus sentimentos, apenas prejudicamos a nós mesmos. Ninguém disse que é fácil sentir dor. Que é fácil se decepcionar, se frustar, se sentir amargurado. Muito pelo contrário : a beleza da dor está na dificuldade em superá-la, mas também na glória de poder dizer, ao final
'Sofri, mas perdoei. Não guardo ódio. '
O ódio é um sentimento fascinante. Por causa dele, nações foram dizimadas, guerras foram tramadas, lutadas, vencidas e perdidas. Por causa dele, inocentes morreram, famílias acabaram, sentimentos bons foram ignorados. Por causa dele existe o abandono, a vingança, o egoísmo, o racismo, o preconceito, a rejeição. Mas dizem por aí que o ódio e o amor caminham lado a lado, e não precisamos definir que tipo de amor é esse... mas o amor supera, constrói, substitui. Mais cedo ou mais tarde, o amor se torna o bálsamo que alivia as dores do ódio vivido, curando as feridas que ficaram abertas por ele. Ninguém disse que é fácil amar quem te odeia, perdoar quem te fere. Ninguém disse que é fácil devolver a visão dos cegos de ódio. Ninguém disse que é fácil iluminar um coração sombrio. Mas... até onde poderemos carregar nossas mágoas?

2 comentários:

¡ Viva la revolución ! disse...

O que vem fácil, vai fácil. Se a vida não tivesse algo para encarar, qual seria sua graça ? Não teríamos amigos para nos apoiar e enfrentar os obstáculos que fôssemos ter. Não precisaríamos correr atrás de algo, pois não haveria motivo algum. Não deveríamos sonhar, afinal, não teríamos algum objetivo para alcançar. Se não houvesse o amor, não haveria o ódio. Não existiram os sentimentos, pois um leva ao outro. Se a vida fosse fácil, qual seria o motivo para estarmos aqui ? Seriamos meros seres humanos, mortais em um terreno vazio, sem vida.

RznD disse...

Os opostos que, desde a existência da humanidade, moldam nossa essência: amor e ódio. Dizem por aí que o ódio e o amor caminham lado a lado. Pode ser, mas sei que ambos caminham, sempre, ao seu lado. Você escolhe quem o acompanha. Por mais que o ódio esteja sempre ali, ao seu lado, oferecendo-se, escolha o amor como seu eterno companheiro. Isto o torna digno. Ceder ao ódio é cegar-se, fazer parte dos '' cegos de ódio ''.